Feliz Natal e Bom Ano Novo!!!

Com os votos de um Feliz Natal e Próspero Ano de 2015!!!


Feliz Natal e Bom Ano Novo!!! - reservarecomendada.blogspot.pt


wook é uma oferta?

Divulgação: Natal em família à beira-mar

Nota de imprensa


Natal em família à beira-mar

O Natal é tempo de reunião familiar, de encontro e partilha. Nesta época já são muitas as famílias que optam por rumar a outras paragens, que não as tradicionais casas de familiares, para passarem o Natal juntos mas usufruindo das comodidades oferecidas pelas unidades hoteleiras. Para a quadra o Sesimbra Hotel & Spa sugere um Natal à beira mar, com um programa completo que inclui estadia, ceia de Natal e almoço no dia 25 de dezembro, a partir de 120€ por pessoa.

Divulgação: Natal em família à beira-mar - reservarecomendada.blogspot.pt

Domini

A José Maria da Fonseca tem em Setúbal e no Sado o seu território natural, mas ao longo da sua história tem vindo a expandir a sua presença pelo território nacional. Adquirida no ano 2000, a Quinta de Mós é uma das propriedades da José Maria da Fonseca fora das suas origens. Situada no Douro Superior tem 15 hectares de vinhas com 20 a 30 anos plantadas com Touriga Nacional, Touriga Francesa e Tinta Roriz que permitem a a produção de dois vinhos sob a marca Domini dos quais foram lançadas em Outubro novas colheitas de cada uma das referências.

De uma destas castas resulta um diferendo de Domingos Soares Franco, enólogo e vice-presidente da José Maria da Fonseca, com as autoridades vitivinícolas portuguesas. A Touriga Francesa será uma casta relativamente recente que há quem refira como resultado do cruzamento de Mourisco de Semente e Touriga Nacional, embora isso não seja um dado seguro. Já existiam referências à denominação Touriga Francesa anteriores, mas é a partir da década de quarenta do século passado que se generalizou o uso do nome Touriga Francesa para esta casta. Apesar de ser chamada francesa não se conhece nela qualquer ascendência francesa e é considerada uma casta portuguesa. No ano 2000, o Ministério da Agricultura decidiu por portaria chamar Touriga Franca à Touriga Francesa, eliminando mesmo a Touriga Francesa como possível sinónimo. Isto terá sido feito numa aparente tentativa revisionista de eliminar qualquer dúvida acerca da sua origem. Foi no entanto feito à revelia da nomenclatura tradicional e demonstrou algum provincianismo por parte das nossas autoridades. O Domingos Soares Franco não perde uma oportunidade para chamar a atenção que esta Touriga é Francesa e não Franca. Por isto enquanto falar de vinhos da José Maria da Fonseca esta Touriga será sempre Francesa e nunca Franca.

Domini - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: Menu de Natal no Restaurante Hotel Aviz

Nota de imprensa

O Chef Claudio Pontes, do Restaurante Aviz em Lisboa, criou um menu de Natal desenhado para a famílias, amigos e empresas, onde os sabores do receituário português desta época tão especial são respeitados, e onde o espírito de partilha e celebração são vividos com maior disponibilidade.

Divulgação: Menu de Natal no Restaurante Hotel Aviz - reservarecomendada.blogspot.pt

L'AND Vineyards Reserva 2010

Este vinho não é uma novidade mas a sua venda estava limitada aos visitantes do resort do mesmo nome e à sua loja on-line. Desde o mês de Outubro está também disponível no Delidelux. O L'AND pretende afirmar-se como uma referencia enoturística em se combinou uma vertente imobiliária com a venda de moradias, cada um com um pedaço de vinha associado, um projecto hoteleiro com 22 quartos e um restaurante gastronómico e a vertente vínica, sendo vinificados na adega do resort as uvas das parcelas de cada condómino e da vinha do próprio empreendimento.

L'AND Vineyards Reserva 2010 - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: Casa da Calçada acolhe Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica

Nota de imprensa


Casa da Calçada acolhe Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica

A partir da próxima sexta-feira e durante todo o fim-de-semana a Sala do Jardim, do Hotel Casa da Calçada, em Amarante, recebe a Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica, um evento organizado pelo hotel e a Living Douro com o objetivo de promover a qualidade e excelência dos produtos locais e regionais e dar a conhecer novos e inovadores projetos criados por empreendedores amarantinos.

Divulgação: Casa da Calçada acolhe Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: Festas de Natal celebram-se à mesa no Holiday Inn Porto Gaia

Nota de imprensa


Festas de Natal celebram-se à mesa no Holiday Inn Porto Gaia

Época de confraternização e partilha por excelência, no Holiday Inn Porto Gaia é à mesa que se celebra o Natal, seja entre colegas, amigos ou família. Para a quadra natalícia o hotel apresenta propostas variadas para os almoços e jantares de empresas e até mesmo para a Consoada e Dia de Natal.

Divulgação: Festas de Natal celebram-se à mesa no Holiday Inn Porto Gaia - reservarecomendada.blogspot.pt

Numa antecipação da noite mágica de 24 de dezembro, o Holiday Inn Porto Gaia convida empresas e amigos a comemorarem o verdadeiro espírito de união à mesa. Nos almoços e jantares os grupos podem optar pelos menus Belchior, Baltazar ou Gaspar, primorosamente elaborados para um repasto digno de rei, ou escolher a variedade de pratos e iguarias do buffet, onde não pode faltar o tradicional bacalhau, as carnes nobres acompanhadas pelos mais típicos sabores da época, e as sobremesas de eleição da quadra.

Os menus para grupos estão disponíveis a partir de 22,50€ por pessoa.

E como não há Natal sem presentes, para reservas de grupos superiores a 25 pessoas o hotel oferece desde circuitos de hidroterapia Atlantis no Spa&Tea, a massagens, jantares no restaurante Food&Friends e estadias no hotel.

Para que a noite de Consoada e Dia de Natal sejam vividos harmoniosamente, evitando a azáfama de cozinhar ou organizar a casa para receber toda a família num dia tão especial, a opção pode passar por levar a família a fazer a ceia de Natal ou o almoço de 25 de Dezembro no Holiday Inn Porto Gaia.

Com um ambiente requintado e acolhedor os clientes sentir-se-ão em casa e à mesa terão um verdadeiro banquete natalício. Na noite de Consoada, o bacalhau é servido com todos ou com broa, de Avintes, está claro, mas o polvo também é opção. Nas carnes o perú pode ser o eleito ou ceder lugar ao cabrito. Nos doces difícil é sempre escolher entre sonhos, rabanadas, aletria, bolo-rei, e tantas outras iguarias.

Para o almoço de Natal, para os que gostam de respeitar a tradição, no restaurante Food&Friends serve-se roupa velha, mas há também cabrito ou perú recheado assados no forno ou filetes de polvo com arroz malandro.

Quer para a Consoada como para o almoço de Natal os menus estão disponíveis a partir de 38€ por pessoa, incluindo entradas, prato principal e sobremesa.


Holiday Inn Porto Gaia premiado na gala IHG Hotel Star Awards Europe

No ano em que celebra o seu 10º aniversário o Holiday Inn Porto Gaia conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o Torchbearer Award da gala anual Hotel Star Awards Europe organizada pelo InterContinental Hotels Group (IHG).


A unidade hoteleira, situada em Vila Nova de Gaia, celebra em 2014 uma década de atividade mas está também de parabéns por ter vencido o Torchbearer Award da categoria Torchbearer/Quality Excellence na gala IHG Hotel Star Awards Europe.

Nesta gala o Holiday Inn Porto Gaia foi também nomeado para o Food and Beverage Excellence Award e o Best Sales Contribution Award.

Mónica Gonçalves, diretora-geral do Holiday Inn Porto Gaia, mostra-se muito orgulhosa pelo título conquistado pela equipa, essencialmente porque vem reconhecer a excelência e qualidade do serviço e oferta do hotel, evidenciando uma clara satisfação por parte dos hóspedes que recebemos.

A gala Star Hotel Awards realiza-se anualmente com o objetivo de distinguir os melhores hotéis do grupo IHG na Europa, no qual se incluem as insígnias Holiday Inn, InterContinental e Índigo.

Na cerimónia decorrida em Atenas o grupo premiou os hotéis com base na qualidade do hotel e do serviço mas também tem em conta o contributo de negócio das unidades hoteleira para a cidade onde estão localizadas.


Réveillon no Holiday Inn Porto Gaia revive ambiente do Fantasma da Ópera

A noite de passagem de ano é mágica e intensa e no Holiday Inn Porto Gaia será também fantasmagórica. Num cenário que transportará todos os convidados para um ambiente digno da Broadway, o Fantasma da Ópera será o tema central da festa de réveillon desta unidade hoteleira.


Revivendo o glamour e magia do famoso musical de Andrew Lloyd Webber, o Holiday Inn Porto Gaia prepara a preceito a passagem de ano 2014/2015 com nenhum pormenor a ser deixado ao acaso, desde do ambiente à música selecionada.

O programa de Réveillon, disponível por 130€ por pessoa, inclui cocktail de boas vindas e jantar de gala. À meia-noite o hotel oferece champagne e passas, e pela noite dentro os clientes contam ainda com bar aberto, um buffet diversificado e ceia, para retemperar forças para mais horas de animação.

Nesta noite especial as crianças também contam com um programa só para elas. Prometendo horas de pura diversão naquela que será a última noite do ano, no Holiday Inn Porto Gaia os mais pequenos encontram um espaço decorado exclusivamente a pensar nelas. O ambiente é alusivo ao filme Aviões 2 e contará com um programa de animação e menu específico elaborado tendo em conta as preferências destes especiais clientes. O programa de Réveillon Aviões 2 estará disponível a partir de 40€ por criança.

Para a passagem de ano o Holiday Inn Porto Gaia disponibiliza também dois pacotes de alojamento para 1 ou 2 noites.

O pacote de Passagem de Ano 1 noite, disponível a partir de 170€ por pessoa, inclui alojamento em Quarto Duplo, pequeno-almoço buffet com show cooking, tratamento VIP no quarto e Festa de Réveillon. Para o pack de 2 noites, acresce o livre acesso ao Circuito de Hidroterapia no Spa&Tea. Este pacote está disponível a partir de 210€ por pessoa.


Holiday Inn Porto Gaia
Com 179 quartos e um luxuoso Spa com piscina de hidroterapia, tratamentos de saúde e beleza e tratamentos anti-stress, o Holiday Inn Porto Gaia goza de uma localização que permite aos clientes usufruir de uma das melhores vistas panorâmicas sobre as cidades de Porto e Gaia. A unidade hoteleira recebe os seus hóspedes num lobby com características de open space, com cerca de mil metros quadrados, que engloba a receção, o restaurante e o bar. Dispõe, ainda, de salas para banquetes e reuniões e um completo centro de negócios com 16 salas. Estrategicamente situado a escassos minutos das mundialmente conhecidas caves de Vinho do Porto e do Centro Histórico, Património Mundial da Humanidade, o Holiday Inn Porto Gaia tem também num curto raio de quilómetros os maiores centros de negócios da Região Norte, como a Exponor e o Europarque, afirmando-se como o hotel ideal para negócios ou lazer. Aberto desde junho de 2004, o Holiday Inn Porto Gaia rapidamente se tornou num hotel de referência no Grande Porto e em todo o país.

Conheça mais em www.hotelhiportogaia.com

Este é um artigo de divulgação cujo conteúdo é da inteira responsabilidade do produtor ou promotor do produto ou serviço divulgado. O blogue Reserva Recomendada divulga esta nota de imprensa na convicção de que poderá ser útil aos seus leitores embora o seu conteúdo possa não corresponder à opinião e linha editorial do autor deste blogue.

O que Faço Hoje Para Jantar? - www.wook.pt

Tecedeiras 100 Maneiras

As Tecedeiras são velhas conhecidas minhas, seria talvez um exagero chamar-lhe velhas amigas pois a vezes com que privei com elas não terão passado da meia dúzia, mas nos tempos pré-blogue em que já mantinha o meu guia de vinhos lembro-me de me deslocar propositadamente a uma garrafeira que já nem deverá existir para comprar uma garrafa de Quinta das Tecedeiras Reserva 2007 que estava reputado como sendo um dos vinhos de topo com melhor relação qualidade preço do mercado.

Tecedeiras 100 Maneiras - reservarecomendada.blogspot.pt

Durante os últimos anos voltava-me a cruzar com elas de vez quando mas quase sempre em encontros fugazes. Quis o destino que a Lima Smith ficasse com a exploração das vinhas e da marca da Quinta das Tecedeiras estando a reabilitar a marca depois de um periodo mais conturbado. Apesar do conhecimento também não ser muito profundo tenho de confessar que ganhei um certo carinho pela Lima Smith, pelas suas pessoas e pelos seus vinhos. Gostei muito de os conhecer aquando da apresentação dos vinhos da Covela e o entusiasmo das pessoas, em especial do Tony, é verdadeiramente contagiante. Tal como na Covela, a razão que os levou a pegar nas Tecedeiras foi o conhecimento e gosto que tinham pelos vinhos da anterior encarnação das Tecedeiras. Nesse espírito fizeram como na Covela e foram buscar a anterior equipa enológica para reinterpretar as Tecedeiras respeitando a sua história. E é assim que o Carlos Lucas é de novo o responsável pela enologia das Tecedeiras.


No início do Verão..., sim... estou a bater novos records na décalage entre evento e artigo..., foi feita a apresentação dos primeiros vinhos das novas Tecedeiras no Bistro 100 Maneiras, bem na realidade um deles ainda é um pouco das antigas Tecedeiras, mas já lá iremos. O primeiro vinho a ser lançado não é da marca principal mas sim da segunda marca o Flor das Tecedeiras 2013 do qual foram produzidas 12000 garrafas. A marca principal só deverá ver a luz do dia daqui a algum tempo já em 2015. Com uma cor granada translucida este Flor das Tecedeiras 2013 apresenta aromas frutados frescos ainda um pouco envergonhados. Revela boa acidez e taninos ligeiros que proporcionam uma secura agradável na boca. Não sendo muito encorpado está fresco e pronto a beber ficando-se só na dúvida de qual será a sua capacidade para evoluir.


Quando a Lima Smith chegou às Tecedeiras não encontrou quaisquer vinhos com a exceção de uns portos com umas características menos habituais que o Carlos Lucas andava trabalhar antes de sair da Dão Sul. Tratava de portos feitos com lotes que inicialmente estavam pensados para o vintage mas que acabaram por não integrar o blend final, sendo acrescentados na mesma barrica vinhos de vários anos à imagem do método solera usado no Jerez. Os lotes mais velhos serão de 2001 e os mais novos de 2005 tendo sido engarrafado em finais de 2007 ou inicio de 2008. O resultado é o Quinta das Tecedeiras Porto Special Reserve, que em rigor é um Tawny embora não possa ser rotulado como Tawny Special Reserve pois parte dos vinhos não chegou a estagiar em barrica os seis anos mínimos requeridos para poder acumular as denominações Tawny e Special Reserve. Este desalinhamento dá assim origem a um Porto com perfil um perfil menos habitual e muito curioso.


Apresenta-se com uma cor caramelo escuro um pouco turvo. A cor materializa-se no nariz com aromas de caramelo, doce de leite, frutos secos, um ligeiro queimado e fumo sem prejudicar, a dar-lhe caráter. Muito boa acidez que perdura longamente na boca, untuoso e elegante na boca. Parece ter mais volume de boca que seria habitual num vinho deste estilo. Na altura da prova o preço ainda não estava definido mas não deverá ser barato. Afinal de contas são apenas 500 garrafas de um vinho muito especial que deverá ser colocado no mercado neste Natal.


Depois da prova a solo destes vinhos passamos para a mesa com estes e outros vinhos da outra vida das Tecedeiras. A comida do Ljubomir Stanisic não me era estranha, pois já tinha passado pelo 100 Maneiras da Rua do Teixeira e apesar de essa passagem ter corrido bastante bem e de ter o chef em boa conta confesso que alguma da sua irreverencia me soava a instabilidade. Isto levava-me a coloca-lo num patamar abaixo daquilo que seria justo. Um amigo comum já me tinha avisado que estaria a subavaliar o valor deste lobo mas como em tudo na vida, acaba sempre por ser ver para crer. Este tipo de eventos nem sempre são as melhores ocasiões para avaliar o trabalho de um chef, mas estava aqui uma boa oportunidade para tirar a prova dos nove.


A Ostra, Carabineiro e Ouriço-do-mar em espuma de Ostra e Clorofila de Coentros e Rúcula não cumpre as minhas regras estalinistas em que a referência mais de três ingredientes já não é um nome de receita mas sim a receita propriamente dita, mas era mar puro dentro de uma taça. Mar salgado que nos trazia frescura sem no entanto ser mar a mais. Bem equilibrado e interessante.


Por aqueles dias estava-se em vésperas de Santo António e não podia ser mais indicado o prato de peixe, a Sardinha com queijo fumado, areia de broa, chalota em balsâmico e coentros fritos. Também era claro o desrespeito pelo minimalismo no baptismo de pratos mas explorar uma ligação menos óbvia, mas que resulta muito bem, entre a gordura da sardinha e a gordura láctea, aqui acompanhada pelo fumado. Uma grande prato!


Entre o peixe e a carne surgiu uma espécie de limpa-palato, o Caviar de pêra bêbeda com sorbet de funcho. Com este prato, o lobo quase se redimia da sua verbosidade e conseguia uma ligação muito interessante entre a pêra bêbeda e o sorbet. O vinho usado na pêra bêbeda foi o Quinta das Tecedeiras Porto LBV 2008 que viria a acompanhar o prato final deste menu.


Chegamos ao prato de carne com o Lombo de Borrego com pistáchio, gnocchi de tomilho, puré de alho e legumes confitados. Eu sou um bocado desconfiado de pratos de borrego e raramente encontro nos restaurantes pratos de borrego que me satisfaçam. Os sabores fortes da carne de borrego são difíceis de dosear e é uma carne que pode requerer muito tempo e trabalho para preparar e temperar convenientemente. Assim quando chegou à mesa um borrego num ponto perfeito (mal passado) com sabores limpos e elegantes muito bem acompanhado pela crosta de pistáchio que se revelava como uma ótima combinação improvável, não pude deixar de me render ao trabalho do chef Ljubomir Stanisic.


Se até aqui o acompanhamento dos pratos tinha cabido ao Flor das Tecedeiras 2013 de que já falei, com este prato chegou à mesa um pouco de história das Tecedeiras, o Quinta das Tecedeiras Reserva 2003. Mostrava uma cor granada com laivos acobreados e aromas minerais com terra molhada, ligeiro animal e verniz sem que se tornassem incómodos. Na boca mostrava uma boa acidez, aveludado e muito guloso na boca. Um grande vinho a combinar muito bem o prato.


Como sobremesa teríamos ainda dois momentos, o primeiro dos quais com o Leite Creme com Nougatine de Frutos Secos que era aromatizada com baunilha, provavelmente ainda proveniente do stock de 40 quilos que o chef trouxe de São Tomé e Principe no inicio do ano. Uma sobremesa relativamente simples mas muito competente que foi muito bem acompanhada pelo Quinta das Tecedeiras Porto Special Reserve.


Finalizamos com uma Degustação de Queijos que combinava muito bem com outro pedaço de história das Tecedeiras, o Quinta das Tecedeiras Porto LBV 2008, que já tinha sido usada com o Caviar de pêra bêbeda com sorbet de funcho. Ùma ótima selecção de queijos e um LBV que se apresentava violeta com aromas anizados e balsamicos complementados por algum floral com um toque de violetas. Na boca mostrava-se com uma ótima acidez e aveludado, revelando com o passar do tempo uns taninos bem interessantes a sinalizar alguma longevidade que este vinho parece ter. Um LBV muito competente e muito longo na boca devido à sua acidez.


O nível da refeição, apesar de não ser exactamente uma surpresa, acabou por ficar claramente acima das minhas expectativas. Nos último anos, por via de alguns projectos pessoais e profissionais, o chef Ljubomir Stanisic pareceu menos presente nos seus restaurantes. Mas com esta cozinha e com o foco mais virado para os seus restaurantes com que parece estar agora, os 100 Maneiras estão a afirmar-se como dois dos espaços mais interessantes em Lisboa. Neste momento penso que estão ao nível de estrela Michelin embora me pareça que existiria uma certa dificuldade em decidir qual dos dois espaços, o restaurante ou bistro, deveria ter esta distinção. Se por um lado o restaurante serve exclusivamente o menu de degustação e parece pretender ser uma montra para uma cozinha mais criativa, o bistro tem vindo a ganhar maior protagonismo, quer devido à localização quer ao facto de ser ali onde o chef parece passar mais tempo, apesar o nome bistro o subalternizar um pouco. Haveria talvez de clarificar o posicionamento dos espaços, que de momento não me parece completamente óbvio.


Já das Tecedeiras, foi possível entrever o que são a novas Tecedeiras. A imagem completamente distinta só será possível quando for lançado para o mercado o Quinta das Tecedeiras Reserva 2013, referencia que certamente continuará a ser a principal bandeira da casa. O que se viu por ora é prometedor e tudo indica que as expectativas do regresso de uma marca como as Tecedeiras não venham a ser defraudadas.

Entretanto fechei o circulo e fui aqui ao supermercado à frente de casa que tinha para ali ainda duas garrafas de Quinta das Tecedeiras Reserva 2007, a colheita que me deu a conhecer as Tecedeiras. Dei-lhes abrigo em minha casa, certamente me farão boa companhia enquanto não chega o novo reserva das Tecedeiras.


Papa Quilómetros - www.wook.pt

Divulgação: Adegga WineMarket em Dezembro traz novidades aos apreciadores de vinho

Nota de imprensa

O próximo Adegga WineMarket está agendado para dia o 6 de Dezembro, no Hotel Florida em Lisboa, dia em que não faltarão motivos para que os apreciadores de bons vinhos marquem a sua presença. André Ribeirinho, André Cid e Daniel Matos, compõem a equipa Adegga e aproveitam o momento para celebrar os 10 anos do projecto com a apresentação do novo Club A.

Divulgação: Adegga WineMarket em Dezembro traz novidades aos apreciadores de vinho - reservarecomendada.blogspot.pt

Páginas mais Populares em Novembro de 2014

Os artigos mais populares no mês de Novembro de 2014 foram:

Páginas mais Populares em Novembro de 2014 - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: Real Companhia Velha lança novidade e três novas colheitas de blends

Nota de imprensa


Real Companhia Velha lança novidade e três novas colheitas de blends

No que toca ao projecto de vinhos da Quinta dos Aciprestes – uma das cinco quintas da Real Companhia Velha – a empresa preparou grandes novidades para 2014. A maior é o lançamento de um novo vinho, um monocasta de Sousão, que nesta primeira colheita (2011) se apresenta como Grande Reserva e que assim faz aumentar a gama para quatro referências: tinto, Reserva, Grande Reserva e Sousão Grande Reserva. As três já existentes chegam também este ano com novas colheitas, 2011 no tinto e 2012 no Reserva e no Grande Reserva. Sem dúvida quatro grandes tintos tipicamente durienses que prometem surpreender.

De destacar também o facto de a Real Companhia Velha estar a apostar no restyling dos rótulos dos vinhos Quinta dos Aciprestes, embora ainda não presente nas quatro referências: o reserva só ganhará nova roupagem na colheita de 2013.

Divulgação: Real Companhia Velha lança novidade e três novas colheitas de blends - reservarecomendada.blogspot.pt

Novidades de Novembro de 2014

As novidades de Novembro de 2014 são as seguintes:

Novidades de Novembro de 2014 - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: XIX Mostra de Caça de Mora arranca Sábado

Nota de imprensa

Organizado pela edilidade local, o certame deverá servir mais de 10 mil pratos, número atingido no ano passado, de cerca de 40 receitas à prova e prolonga-se até dia 14 de Dezembro.

Divulgação: XIX Mostra de Caça de Mora arranca Sábado - reservarecomendada.blogspot.pt

José Maria da Fonseca Moscatel de Setúbal Superior 1911

Corria o ano de 1911, e a 21 de Agosto Paris acorda com a noticia do roubo da Mona Lisa do Louvre que só viria a ser recuperada 2 anos mais tarde. Antes deste roubo a Mona Lisa ainda não tinha a notoriedade que tem hoje e este roubo foi um dos fatores que contribuiu para se tornar naquela que deverá ser a obra de arte mais valiosa e mais reconhecida em todo mundo. Nesse mesmo dia, com quase um ano de República, foi aprovada a terceira constituição portuguesa, a primeira republicana. Esta constituição não teria uma vida muito longa pois o seu caráter marcadamente parlamentarista proporcionou grande instabilidade ao regime. Com algumas interrupções e revisões vigorou até 1926 quando a Revolução de 28 de Maio impôs o regime ditatorial que viria da dar origem ao Estado Novo. A 12 de Dezembro de 1911 a expedição de Roald Amundsen chega pela primeira vez ao Polo Sul batendo numa aventura épica a expedição de Robert Falcon Scott que só chegaria ao Polo Sul passadas 5 semanas e cujos participantes na expedição viriam a morrer no retorno ao campo base.

José Maria da Fonseca Moscatel de Setúbal Superior 1911 - reservarecomendada.blogspot.pt

Divulgação: Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa elege os melhores néctares

Nota de imprensa


Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa elege os melhores néctares

Durante o Encontro com o Vinho e Sabores 2014 foram desvendados os vencedores do Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa, competição que há onze anos se realiza no âmbito do Encontro com o Vinho e Sabores (15.ª edição), ambos organizados pela Revista de Vinhos. No total, entre espumantes, brancos, rosés, tintos e fortificados foram provados cerca de 270 vinhos e atribuídos 47 Prémios e 4 Grandes Prémios A Escolha da Imprensa.

Divulgação: Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa elege os melhores néctares - reservarecomendada.blogspot.pt

Murganheira Cuvée Távora-Varosa Reserva Especial bruto branco 2003 (Sociedade Agrícola e Comercial do Varosa), nos espumantes, Terra D´Alter Regional Alentejano Reserva branco 2013 (Terras de Alter), nos brancos, Palácio da Bacalhôa Regional Península de Setúbal tinto 2009 (Bacalhôa Vinhos de Portugal), nos tintos, e Ferreira Porto Vintage 2011 (Sogrape Vinhos), nos fortificados, foram os vinhos que mais votos reuniram junto do painel de 25 jurados, composto por jornalistas e representantes da imprensa, tendo levado para casa as distinções de Grande Prémio A Escolha da Imprensa. Foram quatro os grandes vencedores, não tendo havido nenhum vinho a chegar ao topo do pódio na categoria de rosé.

Nas cinco categorias foram ainda eleitos 47 Prémios A Escolha da Imprensa: dez a espumantes, dez a brancos, quatro a rosés, treze a tintos – uma vez que houve vinhos com classificações iguais – e dez a vinhos fortificados (consultar, por favor, a lista completa abaixo). Falando em regiões, se o Alentejo esteve em maioria nos rosés (dois em quatro Prémios) e nos brancos (quatro em dez Prémios e o Grande Prémio), a região de Távora-Varosa destacou-se nos espumantes com sete vinhos galardoados, entre os quais o Grande Prémio, e o Douro com nove Vinhos do Porto a serem premiados, restando apenas dois outros premiados, ambos Moscatéis de Setúbal. Nos tintos a opiniões dividiram-se por sete regiões, muito embora o Alentejo mantivesse a primazia nas opiniões, com cinco Prémios. No pódio, seguiram-se as regiões da Península de Setúbal (Grande Prémio e um Prémio), do Dão (2 Prémios), de Lisboa (2 Prémios), da Bairrada (1 Prémio), das Beiras (1 Prémio) e do Douro (1 Prémio).

Recorde-se que o Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa se realizou no passado dia 30 de Outubro, no hotel Holiday Inn Continental em Lisboa. Este é um Concurso com um conceito original e único no país, pela heterogeneidade do painel de jurados – jornalistas e representantes da imprensa, mas não necessariamente críticos ou especialistas –, que representa de uma forma mais fidedigna as escolhas dos consumidores e as tendências do mercado. Estamos perante um Concurso organizado por uma revista da especialidade que convida os colegas do meio para provarem alguns dos melhores vinhos do maior evento de vinho do país (só vão a concurso vinhos que venham a estar expostos e em prova no ECVS). O facto de nele participarem vinhos topo de gama, que habitualmente não vão a concursos, torna também esta uma competição especial.


CONCURSO DE VINHOS A ESCOLHA DA IMPRENSA 2014

ESPUMANTES
Grande Prémio A Escolha da Imprensa
Murganheira Cuvée Távora-Varosa Reserva Especial bruto branco 2003 - Soc. Agr. e Comercial do Varosa

Prémios A Escolha da Imprensa
Aliança Bairrada Vintage bruto branco 2008 - Aliança Vinhos de Portugal
Dona Berta Douro Rabigato Reserva bruto branco 2011 - Hernâni A. M. Verdelho
Lopo de Freitas Bairrada bruto branco 2009 - Caves do Solar de São Domingos
Marquês de Marialva Bairrada Cuvée Extra bruto branco 2010 - Adega Cooperativa de Cantanhede
Murganheira Blanc de Noirs Távora-Varosa Touriga Nacional bruto branco 2007 - Soc. Agr. e Comercial do Varosa
Murganheira Czar Távora-Varosa Grand Cuvée rosé bruto 2006 - Soc. Agr. e Comercial do Varosa
Murganheira Távora-Varosa Malvasia Fina bruto branco 2009 - Soc. Agr. e Comercial do Varosa
Murganheira Vintage Távora-Varosa bruto branco 2006 - Soc. Agr. e Comercial do Varosa
Raposeira Super Reserva bruto rosé 2008 - Caves da Raposeira
Raposeira Velha Reserva bruto branco 2005 - Caves da Raposeira

BRANCOS
Grande Prémio A Escolha da Imprensa
Terra D´Alter Regional Alentejano Reserva branco 2013 -Terras de Alter

Prémios A Escolha da Imprensa
Anselmo Mendes Curtimenta Vinho Verde Alvarinho branco 2012 - Anselmo Mendes
Caladessa Alentejo 2013 - BCH
Chocapalha Regional Lisboa Reserva branco 2013 - Casa Agrícola das Mimosas
Condessa de Santar Dão branco 2011 - Sociedade Agrícola de Santar
Malhadinha Regional Alentejano branco 2013 - Herdade da Malhadinha Nova
Marquesa da Alorna DoTejo Reserva branco 2012 - Sociedade Agrícola da Alorna
Monte da Ravasqueira Regional Alentejano Viognier branco 2013 - Sociedade Agrícola D. Diniz
Paulo Laureano Reserve Alentejo branco 2013 - Paulo Laureano Vinus
Quinta do Gradil Regional Lisboa Viosinho branco 2013 - Quinta do Gradil
Quinta dos Carvalhais Dão Especial branco - Sogrape Vinhos

ROSÉS
Prémios A Escolha da Imprensa
Adega de Borba Premium Alentejo rosé 2013 - Adega Cooperativa de Borba
Bombeira do Guadiana Regional Alentejano Escolha rosé 2013 - Bombeira do Guadiana
Covela Regional Minho rosé 2013 - Lima & Smith
Terras do Pó Regional Península de Setúbal rosé 2013 - Casa Ermelinda Freitas

TINTOS
Grande Prémio A Escolha da Imprensa
Palácio da Bacalhôa Regional Península de Setúbal tinto 2009
Bacalhôa Vinhos de Portugal

Prémios A Escolha da Imprensa
1836 DoTejo Grande Reserva tinto 2012 - Companhia das Lezírias
Antónia Adelaide Ferreira Douro tinto 2011 - Sogrape Vinhos
Casa Ermelinda Freitas Regional Península de Setúbal Cabernet Sauvignon tinto 2011 - Casa Ermelinda Freitas
Dom Daganel Dão Reserva tinto 2005 - Adega Cooperativa de Silgueiros
Dory Regional Lisboa Reserva tinto 2011 - Adega Mãe
Furtiva Lágrima Regional Alentejano tinto 2010 - Monte da Raposinha
Herdade das Servas Regional Alentejano Reserva tinto 2011 - Serrano Mira
Marquês de Marialva Confirmado Bairrada Baga tinto 1991 - Adega Cooperativa de Cantanhede
Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria Regional Beiras tinto 2009 - Conde de Foz de Arouce
Reguengos Garrafeira dos Sócios Alentejo tinto 2008 - CARMIM
Siza Regional Alentejano tinto 2009 - Adega Mayor
T Quinta da Terrugem Alentejo tinto 2011 - Aliança - Vinhos de Portugal
Villa Oliveira Dão Touriga Nacional tinto 2009 - O Abrigo da Passarela

FORTIFICADOS
Grande Prémio A Escolha da Imprensa
Ferreira Porto Vintage 2011 - Sogrape Vinhos

Prémio A Escolha da Imprensa
Andresen Porto White 20 Years Old - J.H. Andresen
Bacalhôa Moscatel Roxo Setúbal Superior 2002 - Bacalhôa Vinhos de Portugal
Bacalhôa Moscatel Setúbal Superior 2001 - Bacalhôa Vinhos de Portugal
Contemporal Porto 20 Anos - Quinta and Vineyard Bottlers Vinhos
Ferreira Porto LBV 2010 - Sogrape Vinhos
Niepoort Crusted Porto - Niepoort (Vinhos)
Quinta da Gaivosa Porto Vintage 2012 - Domingos Alves de Sousa
Rozès Porto 20 Anos - Rozès
Sandeman Porto Tawny 20 Years Old - Sogrape Vinhos
Sandeman Porto Vintage 2011 - Sogrape Vinhos


Quase 19.000 visitantes provaram e aprovaram o Encontro com o Vinho e Sabores 2014

Realizou-se o Encontro com o Vinho e Sabores 2014 (ECVS), uma edição bastante especial para a Revista de Vinhos, organizadora do evento e que este ano celebra 25 anos. Segundo Luís Ramos Lopes, director da publicação, foi aquela que teve mais stands e para a qual esperávamos também mais pessoas; teve um novo pavilhão, somando num total mais de 400 produtores de vinhos e sabores. As expectativas foram atingidas, tendo esta edição, que foi a 15.ª, sido a maior de sempre do ECVS, recebendo a visita de quase 19.000 pessoas, valor que se reflectiu num crescimento na ordem dos 18,75% face a 2013. A próxima edição já tem data marcada: 30 de Outubro a 2 de Novembro, no mesmo local, o Centro de Congressos de Lisboa.


Foram milhares as pessoas que vieram dos quatro cantos de Portugal e também do estrangeiro – especialmente profissionais do sector dos vinhos – e rumaram ao ECVS nos dias 7, 8, 9 e 10, tendo todos eles tido a oportunidade de provar os mais de 2.000 vinhos presentes, uma amostra do que melhor se faz no nosso país: nos vários segmentos de preço, mas sempre com uma assinalável qualidade. O ECVS é uma feira para consumidores (que à segunda-feira é dedicada a profissionais) e, por isso, é importante que possam encontrar vinhos de diferentes patamares de preços: desde os dois aos 50 ou mais euros, mas sempre muito competitivos para a qualidade encontrada.

Neste que é o ano de celebração do 25.º aniversário da Revista de Vinhos, a publicação quis surpreender os visitantes do ECVS com uma emblemática prova onde os protagonistas foram 25 esplêndidos vinhos ou marcas que deixaram marca e marcaram a Revista e que contaram, eles próprios, a história da mesma. De notar que a revolução nos vinhos portugueses coincidiu com o nascimento da Revista de Vinhos, pelas mãos do seu ainda actual director Luís Ramos Lopes. Nos últimos 25 anos a evolução no sector tem sido muito positiva e contínua. Nós fazemos o ECVS há 15 anos e a Revista de Vinhos, que é quem o promove, tem 25 anos. Portanto, ao longo destas duas décadas e meia assistimos a uma evolução tremenda em termos da qualidade dos vinhos portugueses. Qualidade e diversidade, acrescenta. Hoje em dia quase todas as regiões fazem vinhos de grande nível e para todos os segmentos de preços., afirma o especialista.


Duas horas de puro prazer conduzidos por Luís Ramos Lopes, João Paulo Martins, João Afonso, Luís Antunes e Nuno Oliveira Garcia e no qual estiveram em prova um espumante (Murganheira Vintage 2000), quatro brancos (Soalheiro Primeiras Vinhas 2008; Redoma Reserva 2008; Anselmo Mendes Parcela Única 2009 - magnum; e Quinta da Pellada Primus 2012), catorze tintos (Tapada de Chaves 1988; Mouchão 1990; Duas Quintas Reserva 1994; Quinta dos Roques Touriga Nacional 1996; Fojo 1996; Luís Pato Quinta do Ribeirinho Pé Franco 1996 (magnum); Barca Velha 1999; Quinta do Vale Meão 2001 - magnum; Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2004; Esporão Garrafeira 2007; Pêra Manca 2008; Incógnito 2009; Quinta das Bágeiras Pai Abel 2009; e Marquês de Borba Reserva 2011 - magnum) e cinco vinhos licorosos (Dow's Vintage 1980; Taylor’s 1994; Quinta do Noval Nacional 1996; Kopke Colheita 1938; Barbeito Malvasia Mãe Manuela 40 Anos; e José Maria da Fonseca Moscatel de Setúbal 1955).

Quem não teve oportunidade de estar presente nesta prova, vai certamente querer saber ao detalhe o que se passou e como se portaram os vinhos em prova, acompanhando a reportagem que será publicada na edição especial dos 25 anos da Revista de Vinhos, a n.º 301, que chega às bancas na sexta-feira, dia 05 de Dezembro. Também o ECVS 2014 vai ser alvo de uma reportagem alargada neste mesmo número. Sem dúvida, um exemplar a não perder!

Este é um artigo de divulgação cujo conteúdo é da inteira responsabilidade do produtor ou promotor do produto ou serviço divulgado. O blogue Reserva Recomendada divulga esta nota de imprensa na convicção de que poderá ser útil aos seus leitores embora o seu conteúdo possa não corresponder à opinião e linha editorial do autor deste blogue.